HD’s devem ser diferentes para uso em Servidores e Desktops?

postado em Promoções 0

Existem atualmente no mercado mundial vários fabricantes de HD’s como por exemplo a Seagate, a Western Digital e a Hitachi. Cada um oferecendo diversas linhas de produtos para aplicações específicas. Entre elas podemos citar os HDs para Notebook, os HDs para sistemas de vigilância, os modelos criados para computadores Desktops, os externos, os Hds para Servidores e por aí vai… Mas porque os fabricantes estão aumentando o seu leque e criando produtos destinados a segmentos e aplicações específicas? Será que existem diferenças na tecnologia empregada em cada série para otimizar a performance geral de acordo com a sua finalidade? A resposta é sim!

Quais são as diferenças?

A principal mas não única diferença é que os HDs projetados para o uso em sistemas Desktops são desenvolvidos pelos fabricantes com o foco no custo final que precisa ser reduzido mas sem comprometer a qualidade do produto. Como alternativa esses HDs são construídos com peças e componentes que irão suportar uma carga de trabalho com intervalos regulares máximos de aproximadamente 8 horas por dia.

Já os HDs projetados para servidores tem suas características destinadas ao uso ininterrupto. É o que costumamos chamar de demanda 24/7, que significa 24 horas por dia / 7 dias por semana. Para suportar essa carga pesada de trabalho os componentes internos precisam ter consideravelmente maior resistência mecânica e térmica.

Outra diferença importante é que em um sistema Desktop a gravação e escrita nos discos não ocorre de maneira tão intensa quanto num sistema baseado em Servidor onde muitas vezes um denso banco de dados precisa ser acessado e atualizado simultaneamente por diversos usuários sem comprometer a performance e fluidez das operações.

Para que um HD destinado a Servidores tenha a confiabilidade e performance adequadas a sua demanda natural é requerido um hardware controlador interno específico, bem diferente dos HDs para Desktop, bem como um firmware extremamente “inteligente” e capaz de lidar com sensores de eventos como temperatura e vibração de forma muito eficiente.

Em um sistema de múltiplos discos físicos operando em um único volume lógico com por exemplo em um bloco RAID de discos, os HDs específicos para servidores também se destacam entre os demais pois são capazes de entregar maior eficiência e performance quando configurados para tal aplicação, dada as suas otimizações em firmware exclusivamente implementadas.

Considerações

É por isso que existe uma diferença de custo final entre HDs projetados para aplicações distintas. Investir adequadamente em HDs para um Servidor irá garantir uma operação duradoura e sem falhas, evitando intensas “dores de cabeça” com paralisações operacionais da empresa e até mesmo levar a perda de dados, que no final das contas pode acabar custando muito mais caro que o investimento inicial de escolher o HD adequado para essa importante aplicação.

A Época Eletro possui uma linha completa de HDs destinada ao uso em servidores. Confira as nossas ofertas e fale com os nossos consultores para que possamos te ajudar a implementar o seu projeto com a melhor relação entre o custo e benefício que a sua empresa precisa.

https://www.epocaeletro.com.br/categoria-produto/armazenamento/hdparaservidor

Seguir Marcos Jardim:

Supervisor Técnico

Marcos Jardim é técnico e projetista em hardware eletrônico. Desenvolvedor e Maker em Hardware e Software embarcado. Técnico em T.I. Programador em linguagem C. Trabalha com integração e manutenção de PCs a mais de 20 anos, tendo nesse período realizado a montagem de mais de nove mil computadores PCs. Atualmente é um colaborador, consultor e supervisor técnico da Época Eletro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *